Planta mágica da Amazônia é promessa para alívio da dor de dente

Magic Plant from the Amazon Promising Tooth Pain Remedy

Pesquisadores da Universidade de Cambridge afirmam que os dentistas de todo o mundo em breve poderão usar uma planta mágica especial da Amazônia em seus consultórios odontológicos, a fim de eliminar a necessidade da injeção de anestésico

Se você alguma vez já sentiu dor de dente, provavelmente você vai se lembrar de que bem no início da dor, você ficou adiando a visita ao seu dentista, até enquanto deu. Adiou porque não queria levar injeção, porque não gosta do barulhinho do dentista ou por medo, enfim, motivos não faltam, não é mesmo?! Pois veja que boa notícia o blog traz hoje: pesquisadores da Universidade de Cambridge publicaram um relatório no qual eles revelam a criação de um medicamento especial em gel, contendo extrato de uma planta que é conhecida como a Oleracea Acmella ou extrato spilanthes. Este gel especial poderia facilmente substituir o anestésico utilizado em consultórios odontológicos, mas o gel também pode ter vários outros usos medicinais no futuro.

Os testes até agora têm mostrado resultados muito positivos. Os investigadores dizem que este gel é particularmente eficaz no caso de  procedimentos periodontais, tais como a raspagem sub gengival.

Françoise Barbira Freedman, que é uma antropóloga da Universidade de Cambridge, diz que os povos indígenas da Amazônia mostraram-lhe exatamente como funciona a planta milagrosa e como ela deve ser utilizada. Freedman revela ter sido tratada com a mesma planta para uma dor de dente do siso que sofreu em 1975, quando ela visitou, para fins de pesquisa, uma tribo indígena da Amazônia. Naquela época, ela foi orientada a mastigar a folha milagrosa e os resultados foram fantásticos. Nesse período, a antropóloga foi aprendendo muitas coisas úteis sobre as folhas e plantas que os membros da tribo estavam usando como um tratamento natural para doenças diferentes.

Ao estudar todos esses remédios de ervas ao longo dos anos, a antropóloga, finalmente, fundou um grupo farmacêutico, que atualmente está comercialmente ligado à Universidade de Cambridge. Ela diz que partes dos lucros que vendem o gel milagroso com extrato spilanthia será oferecido para os indígenas da tribo da Amazônia.

Eita Amazônia rica!!